Póvoa de Lanhoso

Jovens ajudam 70 idosos a combater solidão na Póvoa de Lanhoso

Jovens ajudam 70 idosos a combater solidão na Póvoa de Lanhoso

Mais de meia centena de idosos da Póvoa de Lanhoso têm beneficiado desde 2010 de um programa de apoio social em que os jovens têm um papel decisivo. A ampliação do projeto já está em curso.

Jovens e idosos em animada confraternização, participando juntos em danças de salão ou aulas de Informática? O cenário, improvável até no seio de muitas famílias, é uma realidade palpável na Póvoa de Lanhoso desde os últimos meses de 2010, altura em que o município minhoto, juntamente com outras seis localidades, criou o projeto "Vencer o tempo nas sete cidades".

Do lote, a Organização Mundial de Saúde incluiu Maia e Vila Nova de Foz Côa, além da Póvoa de Lanhoso, na rede de territórios amigos dos idosos, de que fazem parte uma centena de terras em todo o Mundo.

O que começou por ser uma iniciativa inserida no Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações logo ganhou foro de programa modelar, com a resposta positiva de dezenas de jovens povoenses ao repto lançado pela Autarquia de criarem vínculos com a terceira idade.

O programa chama-se "O meu amigo sénior" e prevê que idosos, crianças e adolescentes se encontrem uma vez por semana, partilhando experiências e desenvolvendo em conjunto atividades diversificadas.

"Quando estamos juntos, os idosos aprendem connosco e nós com eles. É uma permuta salutar", refere a voluntária Cátia Sofia Sousa.

Mais do que o número de envolvidos - 68 seniores e 61 jovens, com idades entre os 10 e os 19 anos -, foi o empenho revelado pelos voluntários do grupo que mais satisfez os mentores da iniciativa.

"As desistências não foram em número significativo. E muitas deveram-se a motivos de força maior, como obrigações escolares", adianta Sandrina Oliveira, coordenadora técnica de "Vencer o tempo nas sete cidades".

Nos cinco centros de convívio existentes no concelho (Esperança, Vilela, Sobradelo da Goma, Taíde e Universidade Sénior), as tardes de sexta-feira são há muito sinónimo de animação garantida para os seus utentes.

O impacto positivo do programa vem minorar o drama da solidão num dos mais envelhecidos concelhos do Minho. Dos 24 mil habitantes da Póvoa de Lanhoso, a Autarquia estima em mais de três mil o número de idosos isolados ou em estado de necessidade, o que torna premente a existência de projetos que visem minorar essas carências.

Por isso, apesar dos constrangimentos orçamentais, a Câmara garante que está já a pensar em novas formas de alargar esses apoios, até porque, segundo o edil Manuel Baptista, "as necessidades da nossa população são cada vez maiores".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG