Exclusivo

Câmara de Terras de Bouro diz ao Tribunal que não tem de indemnizar por demolição de prédio

Câmara de Terras de Bouro diz ao Tribunal que não tem de indemnizar por demolição de prédio

A Câmara de Terras de Bouro contestou a ação interposta no Tribunal Administrativo de Braga pela empresa IMEG, LDA, de Braga, contra a ordem de demolição dada em maio, com o prazo de 90 dias, de um prédio que estava a ser construído na vila do Gerês.

Conforme o JN noticiou, a firma pede a legalização da obra, ou, em contrapartida, uma indemnização de 1,2 milhões de euros.

A contestação, a cargo do advogado Paulo Valente Monteiro, defende que o erro camarário que deferiu a construção do prédio com quatro pisos, em violação do PDM, que apenas permite três, se deveu ao facto de a IMEG ter enviado plantas do projeto, onde constava o acrescento de um quarto piso, mas sem o identificar através de tinta vermelha - como é de uso - o que fez com que os serviços técnicos não o detetassem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG