Exclusivo

Em tempo de pandemia, houve festa em Covide

Em tempo de pandemia, houve festa em Covide

Há 100 anos que não havia um padre filho da terra. António regressou para a sua primeira missa e o arraial foi como nunca se viu. Com regras de saúde e exceções como foguetório.

A covid-19 não impediu que a freguesia de Covide, em Terras do Bouro, celebrasse ontem a primeira missa do padre António Paulo Pereira, de 24 anos. O novo sacerdote, nascido e criado em Santa Marinha de Covide, voltou à terra na Serra do Gerês para comemorar com os amigos e a família a ordenação sacerdotal. "Não há memória de um padre natural de Covide e, penso que, há mais de 100 anos que não há nenhuma festa como esta", disse ao JN o padre Marcelo Correia, pároco local.

A alegria e a emoção era bem visível por baixo das máscaras das mais de 300 pessoas que, de pé ou sentadas em cadeiras colocadas num campo coberto com toldes, rezaram e cantaram fazendo a festa, que contou com foguetes excecionalmente autorizados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG