Interior

Emigração de bombeiros preocupa comandante em Terras de Bouro

Emigração de bombeiros preocupa comandante em Terras de Bouro

A crescente emigração de bombeiros voluntários é uma preocupação do novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, José Amaro, já que esta corporação tem vindo a perder todos os anos um elevado número de elementos das fileiras operacionais.

Falando este domingo durante a sua tomada de posse, o comandante José Amaro revelou "ser o principal problema da associação os bombeiros que têm de emigrar, que são obrigados a fugir à procura de trabalho, pelo que é necessário tentar fixá-los pela terra".

José Amaro lançou assim "um desafio ao senhor presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro para se fazer ainda mais esforços no sentido de criar emprego para fixar a juventude, pois somos terra do interior e onde morrem dez pessoas, mas só nasce uma".

"O nosso lema é vida por vida, mas a nossa base deve ser o servir cada vez com maior qualidade a população de Terras de Bouro, que necessita do nosso socorro, só que para servir com qualidade, precisamos de mais homens e mulheres em quantidade suficiente e com superior qualidade de execução, para levarmos por diante as nossas missões", referiu.

Para o comandante da corporação terrabourense, "são também precisos mais incentivos aos bombeiros voluntários. Há que rever o Regulamento de Concessão de Regalias que já existe, mas está ultrapassado à realidade de hoje", dispondo de cerca de 70 operacionais.

"Sem este apoio e com regalias quase nulas, que estes Governos nos dão, é difícil manter estes homens e mulheres, que ali estavam na parada, empenhados em servir a população de Terras de Bouro", salientou o comandante José Amaro, perante as autoridades presentes.

ver mais vídeos