Exclusivo

Cavalos garranos passam a ser sapadores na serra da Cabreira

Cavalos garranos passam a ser sapadores na serra da Cabreira

As 263 éguas e 28 garanhões que vivem na serra da Cabreira, em Vieira do Minho, vão passar a fazer a pastagem numa área de cerca de 100 hectares, com o objetivo de prevenir os incêndios florestais.

O protocolo que une o Município à REN, à Associação de Criadores de Equinos da Raça Garrana e à Associação Para o Ordenamento da Serra da Cabreira (APOSC) pretende, também, contribuir para a preservação da espécie garrana, em vias de extinção.

"Temos a responsabilidade de fazer a gestão dos combustíveis que estão debaixo destas linhas [de alta tensão]. O que vamos fazer é estabelecer pontos de água e melhorar as pastagens para os animais permanecerem nestes locais", elucidou João Gaspar, responsável pela área de Redes Sustentáveis e Servidões da REN, acrescentando que nas áreas a que os animais não chegarem, o trabalho de limpeza será feito pelas equipas de sapadores florestais da APOSC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG