O Jogo ao Vivo

Saúde

Associação quer plano integrado para as Demências em Famalicão

Associação quer plano integrado para as Demências em Famalicão

A associação cívica Casa da Memória Viva, sedeada em Famalicão, quer que seja implementado no concelho um Plano Local Integrado para as Demências. As propostas para a construção deste plano já foram entregues à Câmara Municipal no âmbito da auscultação prévia à elaboração do Plano Estratégico do Município 2022-2030.

Para a elaboração do plano, a associação considera que primeiro deve ser realizado um estudo que permita saber quantos são os cidadãos famalicenses com doenças do foro cognitivo, com quem vivem e do que precisam. A associação estima que sejam 935.

Por outro lado, a Casa da Memória Viva considera que para a implementação do projeto é necessário envolver as farmácias que além de conhecerem o doente com demência, também conhecem o seu cuidador. Por isso, a aposta na informação sobre boas práticas e formação à medida dos cuidadores aquando do levantamento da medicação é uma das propostas.

PUB

Por outro lado, a associação considera que a Autarquia em "harmonização" com o sistema de saúde deverá disponibilizar a "custos reduzidos" meios de diagnóstico deste tipo de doenças.

A operacionalização de um programa de formação e capacitação de cuidadores informais e a criação de uma bolsa de cuidadores informais são ainda, propostas que constam do documento entregue à Câmara de Famalicão. A estas acresce a criação de um jardim terapêutico e a criação de um serviço itinerante de estimulação cognitiva que possa complementar o trabalho realizado pelas estruturas de idosos.

A associação Casa da Memória Viva pretende dignificar e promover o bem-estar de pessoas com perdas cognitivas, salvaguardar, preservar e divulgar o património imaterial de Famalicão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG