Manifestação

Cerca de 150 alunos protestam contra antena em frente à Câmara de Famalicão

Cerca de 150 alunos protestam contra antena em frente à Câmara de Famalicão

Cerca de 150 alunos dos 8.º e 9.º anos da escola D. Maria II em Gavião, Famalicão, manifestaram-se esta sexta-feira em frente ao edifício da Câmara contra uma antena de telecomunicações que foi instalada a cerca de cinco metros do recinto escolar.

Os alunos já vêm protestando desde dezembro e esta sexta-feira de manhã juntaram-se em frente à Câmara. A Autarquia recebeu-os e disse que os pareceres da Direção-Geral da Saúde (DGS) não indicavam nada contra a antena e que nada podiam fazer.

Os alunos vão solicitar uma reunião com a DGS e só depois vão decidir se os protestos se vão manter. Dizem-se preocupados com os riscos das radiações para a saúde.

Autoridade de Saúde diz que antena não traz perigo

O Departamento de Saúde Pública da Administração Regional do Norte (DSP-ARN) considera que a antena de telecomunicações instalada a poucos metros da Escola D. Maria II não oferece riscos para a saúde.

A pedido da Câmara de Famalicão, a diretora do DSP-ARN diz que "face aos conhecimentos científicos atuais e aos resultados de inúmeros estudos desenvolvidos até ao momento, não existe perigo para a saúde das populações que habitam ou trabalham na proximidade de infraestruturas de suporte de estações de radiocomunicações", desde de que cumpridos os níveis de referência.

Os "níveis de referência" terão de ser fiscalizados e monitorizados pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

Atendendo ao parecer da autoridade de saúde, e aos pareceres jurídicos solicitados, a Câmara de Famalicão aponta em comunicado que "a referida antena está em conformidade com a Lei e que o equipamento deve ser autorizado".

Por isso, nota o mesmo comunicado, a Autarquia mantém a autorização da instalação da referida antena "ficando a eficácia desse ato condicionada às conclusões das monitorizações a realizar pela ANACOM, antes e depois da ligação da antena de telecomunicações."

A solicitação destes pareceres surgiram depois de dezenas de alunos do estabelecimento de ensino se terem manifestado contra a antena com receio que tal tivesse implicações para a saúde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG