Exclusivo

"Cuidar Maior" já apoia 186 famílias em Famalicão

"Cuidar Maior" já apoia 186 famílias em Famalicão

Vidas como a de Adriana Martins, que, há três anos, teve de deixar de trabalhar para tratar do filho 24 horas por dia, que nasceu com síndrome de Dravet inspiraram o projeto "Cuidar Maior", que funciona no Centro Social de Requião, em Famalicão. A instituição apoia 186 famílias de todo o concelho e deverá chegar às 272 até março do próximo ano.

A vida de Adriana Martins e do marido, Edgar, mudou quando, há três anos, João nasceu com síndrome de Dravet. A mãe teve de deixar de trabalhar para cuidar do filho 24 horas por dia. Mais recentemente, em abril, passou a ser apoiada pelo "Cuidar Maior", do Centro Social de Requião, em Famalicão.

Quando Adriana ouviu falar do projeto de intervenção individualizada e personalizada na prevenção e intervenção precoce no combate ao "burnout" dos cuidadores informais não perdeu tempo e contactou os responsáveis. Entretanto, já teve apoio psicológico mas também acesso a informação e ajuda para requerer os apoios a que tem direito e o estatuto de cuidador informal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG