Covid-19

Juntas levam remédios e fazem as compras aos mais velhos

Juntas levam remédios e fazem as compras aos mais velhos

Autarquias de Riba de Ave e Castelões, em Famalicão, fazem tudo para que os fregueses não saiam de casa.

A prioridade da Junta de Riba de Ave, em Famalicão, é fazer com que as pessoas saiam de casa o menos possível em época de pandemia. Por isso, grande parte das tardes da presidente, Susana Pereira, é passada a "fazer recados" para os fregueses. Ora vai à farmácia, ora vai às compras. Leva idosos ao centro de saúde e até entrega o JN a vários leitores. "Podemos achar que o jornal não é um bem essencial, não é imprescindível, mas para aquela pessoa é, para que possa estar em casa e ter alguma normalidade", justifica. "Só não consigo é entregá-lo sempre à mesma hora", admite.

A autarquia ribadavense decidiu avançar com este tipo de apoio à população, principalmente aos mais velho, por considerar que desta forma contribui para que as pessoas cumpram o isolamento social com menos dificuldades. Começou por distribuir panfletos com um número de telemóvel, normalmente atendido pela autarca, e com um número fixo, e as pessoas passaram a ligar.

as "rosinhas" agradecem

Foi isso que fez "Rosinha", de 81 anos, que viu o folheto na caixa do correio e como precisava de medicamentos não hesitou. Mora com a irmã e o cunhado, também eles octogenários, e se ninguém tratasse da medicação, um dos três teria de sair de casa. "Fez-me muito jeito", atira sob o olhar do cunhado, Manuel, que tem quatro filhos, mas todos a trabalhar e a residir em concelhos vizinhos.

O mesmo acontece com Ana Martins, de 65 anos, a quem Susana Pereira tratou dos medicamentos. "Liguei ao meu filho a contar que os remédios estavam tratados e ele ficou descansado", conta. Ana e o marido só saem para ir às compras. "Cada um recolhe os produtos da sua lista, pagamos e vimos embora. É muito rápido", assegura.

O mesmo tipo de ajuda é dada noutras freguesias do concelho, como é o caso de Castelões onde o autarca, Francisco Sá, faz para já semanalmente as compras para 10 famílias. Mas também vai à farmácia, ao posto médico, tratar do IRS ou ajudar a matar saudades "Há pessoas que têm filhos no estrangeiro e pedem-me para fazer videochamadas para conseguirem ver os netos", conta. O autarca faz rondas diárias à freguesia para verificar que não há ajuntamentos, sensibilizando quem anda na rua para a importância de ficar em casa.

O concelho tem mais de 300 casos de Covid-19 confirmados. Os primeiros dados conhecidos apontavam para a existência de 12, sendo que o primeiro caso surgiu em Brufe, a 12 de março. Mas o grande foco inicial foi num lar de idosos, onde oito funcionárias de um lar testaram positivo, e mais tarde aconteceu o mesmo a 22 idosos. Até agora, o maior aumento de casos deu-se entre os dias 25 e 26 de março.

IPSS isentas

O município de Famalicão isentou as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do pagamento de tarifas fixas de água, saneamento e resíduos. As empresas e comerciantes cuja atividade esteja suspensa também estão isentos.

Água mais barata

A Autarquia alargou os escalões de descontos das tarifas variáveis das famílias. O benefício é feito em função do número de pessoas do agregado familiar. A redução da fatura pode chegar a uma média de 12%.

Emergência social

Coordenado pelo município, o gabinete está a analisar todas as situações causadas pela pandemia, a monitorizar as medidas a implementar e definir planos de ação que considere necessários.

Espaços de retaguarda A Câmara de Famalicão preparou dois espaços de retaguarda hospitalar, no pavilhão das Lameiras e no pavilhão do Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior, com 200 camas. Um deles já teve de ser utilizado

Centro de rastreio

Está a funcionar no parque de estacionamento do Parque da Devesa, um centro de rastreio à Covid-19, em formato drive trough.

Outras Notícias