Premium

Ninguém quer tapar buracos em estrada de Famalicão

Ninguém quer tapar buracos em estrada de Famalicão

São quase dois quilómetros de estrada que para muitos se assemelha a uma prova de obstáculos. Quem ali passa, na via de acesso ao nó da A7, Vermoim/Seide, a partir da EN206, em Famalicão, tenta contornar os buracos. O pior é que ninguém decide quem é responsável pela estrada e, enquanto o caso anda há quatro anos na justiça, nada é feito.

"Ando aos ziguezagues, é a forma de conseguir contornar os buracos", diz Sérgio Araújo, cuja profissão o obriga a percorrer a via várias vezes por semana. "Dantes ainda os tapavam para se poder circular, agora nem isso", atira. Além do piso degradado e dos buracos cada vez mais profundos, a sinalização horizontal (e vertical) desapareceu e não há iluminação, à exceção de duas placas: "Atenção: estrada em mau estado".

As queixas são muitas e a estrada parece não pertencer a ninguém. A Câmara de Famalicão intentou, em 2015, um processo em tribunal para definir quem é o dono da via, mas o processo ainda não teve desfecho.