Ensino

Otimismo e "bom ambiente" na reabertura das escolas de Famalicão

Otimismo e "bom ambiente" na reabertura das escolas de Famalicão

Cerca de 1500 alunos do 11.º e 12.º anos regressaram às escolas secundárias de Famalicão com um estado de espírito "muito positivo".

"Nota-se um bom ambiente na escola e deste périplo saio satisfeito e otimista porque o sucesso de cada etapa do desconfinamento é muito importante para que possamos avançar para outras etapas", adiantou o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha que, esta terça-feira, visitou as escolas secundárias do concelho para avaliar o regresso às aulas.

O autarca realçou o "enorme sentido de responsabilidade dos jovens e das suas famílias" no respeito pelas regras impostas que implicam o uso de máscara, distanciamento social, cumprimento da etiqueta respiratória, normas de acesso à sala de aula e circuitos de entrada e saída na escola.

Segundo Paulo Cunha, a logística que cada escola teve de implementar para o regresso às aulas "foi fácil", sublinhando que as normas estão a ser cumpridas "de forma rigorosa mas simplificada".

"Tentamos incutir alguma normalidade", adiantou o diretor do agrupamento de escolas Camilo Castelo Branco, Carlos Teixeira. Antes do regresso dos estudantes houve um "trabalho de higienização, organização de espaços e de horários" para garantir que os alunos vinham às aulas "de forma separada", e foi dada informação às famílias, aos alunos, docentes e ao pessoal não docente.

Os alunos vão à escola "duas ou três vezes por semana" para aulas presenciais nas disciplinas sujeitas a exame, e as restantes são ministradas online. "Os jovens têm colaborado bem", nota o diretor. "Estamos a valorizar as aprendizagens que são tão ou mais importantes do que a preparação para os exames", notou.

Outras Notícias