Braga

Misericórdia de Vila Verde aprova orçamento de 29 milhões e prevê 14 investimentos

Misericórdia de Vila Verde aprova orçamento de 29 milhões e prevê 14 investimentos

A Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde vai gerir, em 2023, uma verba de 29 milhões de euros, o que lhe permite incluir no Plano de Atividades a obra de ampliação do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) e a criação de uma nova Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), a construir na vila, com capacidade para 40 utentes. Ao todo prevê fazer 14 investimentos.

A Santa Casa, que aprovou por unanimidade, em Assembleia-Geral, o orçamento e o plano de atividades para 2023, adiantou, esta segunda-feira, em comunicado que, com aqueles investimentos, pretende aumentar a capacidade instalada para "responder às necessidades da população".

Destaca também a construção de uma outra ERPI na freguesia de Marrancos, "cuja abertura se prevê para o início de 2023", assim como a "renovação das instalações do edifício lar 1 (ERPI Vila Verde) cuja conclusão se prevê ocorra também no próximo ano.

PUB

A Santa Casa quer ainda avançar com construção de creches em Marrancos, Cabanelas, Azões e Soutelo, bem como criar um centro de bem-estar, tratamentos e alojamento em Vilarinho, um centro de dia em Valbom São Pedro, e uma sala de pré-escola no centro de apoio à infância e pessoas idosas da vila de Prado.

O lançamento de uma unidade de paliativos e de uma outra de média duração, com 20 camas cada, assim como a requalificação da residencial e restaurante Martins, são outros objetivos que constam do documento.

A Mesa Administrativa liderada Bento Morais propõe ainda "promover a sustentabilidade" da instituição, "através da contínua insistência para obter o alargamento dos acordos de cooperação com a Segurança Social para que abranjam um maior número de utentes, sendo que acolhe 110 utentes todos eles sem acordo com o organismo estatal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG