Pandemia

Autarcas transmontanos exigem abertura de mais fronteiras em Bragança

Autarcas transmontanos exigem abertura de mais fronteiras em Bragança

A Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes reivindica a abertura de mais pontos de passagem entre Portugal e Espanha nos concelhos do distrito de Bragança, onde as fronteiras estão encerradas por determinação do Governo em virtude da pandemia de covid-19, como sucede em Mogadouro, Vinhais e Vimioso.

No distrito, a única passagem aberta em permanência 24 horas é a de Quintanilha (Bragança), Miranda do Douro abre quatro horas por dia (7-9 horas e 17-19 horas) e Rio de Onor está limitada às quartas-feiras e sábado, durante duas horas.

A CIM quer a revisão das medidas garantindo a todos os concelhos transfronteiriços "uma passagem autorizada" na fronteira com Espanha.

O concelho de Vinhais é, segundo o seu presidente, Luís Fernandes, "neste momento o mais prejudicado devido à distância das fronteiras que estão abertas se encontram, que são Vila Verde da Raia (Chaves) e Quintanilha (Bragança)", o que obriga os trabalhadores transfronteiriços a grandes deslocações.

O município vai organizar um protesto na próxima segunda-feira, na aldeia de Moimenta da Raia, com a presença de presidentes da Junta/União de Freguesias do concelho de Vinhais e Alcaides Espanhóis, onde farão um minuto de silêncio "como forma de chamar a atenção para esta situação", refere o autarca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG