Bragança

CIM Terras de Trás-os-Montes quer transportes públicos mais baratos

CIM Terras de Trás-os-Montes quer transportes públicos mais baratos

A Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes (CIMTT) quer investir mais de cinco milhões de euros para melhorar a rede de transportes públicos dos nove concelhos do seu território nos próximos cinco anos.

O concurso público está a ser preparado e deverá ser lançado em breve com vista a concessionar as carreiras aos operadores, o que deverá acontecer até ao final de 2020. O objetivo é criar uma rede de transportes públicos "exemplar", referiu o presidente da CIMTT, Artur Nunes, com baixo custo e tendencialmente gratuito. Em dezembro através de financiamentos disponíveis a CIMTT permitiu que os transportes públicos tivessem uma redução de 90% no preço dos bilhetes até ao final desse ano. Atualmente os habitantes dos concelhos desta zona ainda contam com descontos de 25% nos preços dos transportes públicos.

Artur Nunes, defende que o PARRTP (Programa de Apoio à Redução do Tarifário Transportes Público) não deve ter como critério apenas a população (número de habitantes), mas que deve ter também em conta dispersão geográfica dos territórios, como é o caso das Terras de Trás-os-Montes, onde é grande. Como tal, deve garantir-se um maior apoio financeiro para que os transportes em territórios de baixa densidade, por forma a que " sejam tendencialmente gratuitos para servir melhor as pessoas", acrescentou o responsável da CIMTT, também autarca de Miranda do Douro, no final de uma reunião com a deputada do Bloco de Esquerda, Isabel Pires, em Bragança, esta segunda-feira, "para saber quais as dificuldades" na aplicação do programa.

"Existem aqui dois ou três problemas, como a baixa densidade populacional, o que implica modelos de rede de transportes completamente diferentes de outros territórios. Não pode haver um programa uniforme para todo o país, que tipo de horários e frequências são necessárias, se é apenas escolar ou casa/trabalho. Outro problema é a falta de informação quanto ao número de passageiros ou bilhetes vendidos", destacou a deputada bloquista.

Em 2019, a CIMTT contou com uma verba de 174 mil euros para investir nos transportes.