Bragança

Doze milhões de jovens vão beneficiar da mobilidade do Programa Erasmus+

Doze milhões de jovens vão beneficiar da mobilidade do Programa Erasmus+

A União Europeia quer que o novo Programa Erasmus+ triplique a mobilidade no período 2021-2027, prevendo-se que possa envolver 12 milhões de jovens nos vários países da Europa.

A iniciativa será reforçada com o dobro das verbas, um total de 26 mil milhões de euros, uma vez que o último programa, de sete anos, já beneficiou de 14 mil milhões de euros. Os dados foram apontados esta quarta-feira pela diretora da Agência Nacional Erasmus+, Ana Cristina Perdigão, durante o lançamento do Roteiro Erasmus+ no Instituto Politécnico de Bragança.

O Erasmus completa 35 anos do seu lançamento em 2022 e no último programa 2014-2020 "impactou cerca de quatro milhões de pessoas", referiu Ana Cristina Perdigão.

Em Portugal, anualmente este programa envolve 10 mil jovens em mobilidade só no ensino superior, número que deverá aumentar nos próximos sete anos.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Sobrinho Teixeira, salientou o aumento da adesão à iniciativa a nível nacional e o facto de se estar "a estender muito ao Interior", acrescentando que há dois anos cresceu 28% o número de estudantes internacionais a entrar pela primeira vez em Portugal e no ano passado esse número subiu para 34%. "As expectativas para este ano são de um novo crescimento", vincou Sobrinho Teixeira.

A nova fase do Erasmus privilegia não só o ensino superior, mas também o secundário. "Os restantes graus de ensino só agora vão começar a ter alguma semelhança em termos de período, duração e foco com o ensino superior. Vamos apoiar e envolver as instituições para aumentar esses números", acrescentou a responsável da Agência Nacional Erasmus+.

PUB

A novidade do novo Programa Erasmus é a possibilidade de os alunos do ensino secundário poderem fazer mobilidades idênticas às dos estudantes das universidades e politécnicos. "Com prioridades muito alinhadas com a preocupação dos jovens, como a inclusão, o verde, a participação democrática e a transição digital. É muito importante fomentar a aproximação dos jovens no programa, não apenas no momento específico em que fazem a candidatura e executam a sua mobilidade, mas para interiorizarem os valores do programa aproveitando-o plenamente", observou Ana Cristina Perdigão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG