JN Rede de Notícias

Estudantes africanos e Cáritas de Bragança lançam campanha de solidariedade

Estudantes africanos e Cáritas de Bragança lançam campanha de solidariedade

A Associação de Estudantes Africanos do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e a Cáritas Diocesana local juntaram-se numa campanha nacional para ajudar jovens estrangeiros que enfrentam dificuldades devido às restrições provocadas pela pandemia da covid-19, anunciaram esta quinta-feira os responsáveis.

A iniciativa partiu da associação de estudantes de Bragança, face ao número de alunos, sobretudo africanos, que estão a passar necessidades, e foi transformada numa campanha nacional que vai ser coordenada pela Cáritas de Bragança. A parceria está prestes a ser oficializada num protocolo, como revelaram, esta quinta-feira, o presidente do Instituto Politécnico de Bragança, Orlando Rodrigues, e o bispo da diocese de Bragança-Miranda, José Cordeiro.

O presidente do IPB explicou que a instituição decidiu apoiar a iniciativa dos estudantes africanos, que representam a maioria dos cerca de três mil alunos estrangeiros, entre um total de nove mil estudantes, e "criar o clima institucional" para que as parcerias necessárias se pudessem estabelecer.

A campanha visa angariar fundos para os estudantes que se viram em dificuldades devido à pandemia, nomeadamente porque, com as restrições, "deixou de ser possível fazer transferência de capitais de alguns países, como Angola, e os pais e familiares não lhes conseguem transferir dinheiro", como explicou Orlando Rodrigues.

Segundo o presidente do IPB, "a maioria (destes alunos) não tem bolsa, está a estudar em Bragança com fundos próprios. Outros, os familiares perderam o emprego e ficaram sem rendimentos, e outros tinham uma pequena atividade complementar, um trabalho que lhes proporcionava alguns rendimentos suplementares e que perderam".

A ideia da campanha de solidariedade, de abrangência nacional, partiu dos estudantes africanos, mas destina-se a apoiar todos os alunos estrangeiros com dificuldades devido à nova realidade.

Leia mais em A Voz de Trás os Montes

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG