Arte de rua

Festival vai transformar salas de ordenha e sedes de junta em murais de arte urbana

Festival vai transformar salas de ordenha e sedes de junta em murais de arte urbana

Contribuir para atrair mais turistas ao mundo rural é um dos objetivos da nova versão do V Festival de Street Art-Sm"art de Bragança, que este ano leva os artistas a sete aldeias do concelho.

A sede de uma Junta de Freguesia, um posto de transformação de energia, uma escola primária já desativada, um pavilhão multiusos, a sede de uma associação e o edifício de uma antiga ordenha são alguns dos espaços que servirão de tela a cerca de uma dezena de artistas.

Duarte Saraiva, Lucky Hell e Trip Dtos e o coletivo Ruído (Draw e Contra), Mário Belém, Zela e Fedor Rua Duarte participam no Sm'art, entre 16 a 20 de junho, tendo como tema base "Bragança Naturalmente".

As aldeias de Baçal, Deilão, Mós, Santa Comba de Rossas, São Julião de Palácios, Rebordãos e Zoio passarão deste modo a fazer parte do roteiro de Street Art do concelho, que já conta com meia centena destas obras no concelho de Bragança, concretizadas nas edições anteriores do festival.

"Com a temática do Bragança Naturalmente para operar um processo de descentralização e da própria coesão territorial conseguindo captar fluxos turísticos para determinado tipo de aldeias, não podemos fazê-lo em todas. Este ano serão umas e depois serão outras", explicou o presidente da Câmara, Hernâni Dias, na apresentação da nova edição da iniciativa.

O autarca quer desta forma promover "a coesão territorial concelhia" e dar "novas dinâmicas turísticas nas aldeias", promovendo ainda a Rota da Terra Fria, pouco conhecida e visitada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG