Bragança

Héli não aterrou porque faltava chave do estádio

Héli não aterrou porque faltava chave do estádio

O helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros demorou quase duas horas para transportar um doente com AVC de Bragança para Vila Real porque a iluminação do estádio onde devia aterrar estava desligada. Ninguém sabia da chave para poder entrar no recinto.

O helicóptero do INEM foi accionado para fazer o transporte de um doente entre hospitais, na noite de 30 de Junho, mas não conseguiu estacionar em Bragança "por inexistência de condições de segurança, dado que não havia iluminação no estádio municipal", confirmou o INEM. Uma vez que o heliporto do hospital de Bragança está em obras, o local mais próximo para aterrar é o estádio municipal. Porém, segundo duas fontes ligadas ao processo, o problema de aterragem do helicóptero esteve relacionado com a falta de chave para abrir o estádio. Para não ter um funcionário em permanência para casos de urgência, a Câmara de Bragança diz que entregou a chave do estádio ao hospital e bombeiros, porém, quando foi preciso, ninguém sabia dela.

Leia mais no versão e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG