Denúncia

Cães vadios e esfomeados e atacam rebanhos e galinheiros em Bragança

Cães vadios e esfomeados e atacam rebanhos e galinheiros em Bragança

A população de Terroso, no concelho de Bragança, anda revoltada devido aos vários ataques realizados por quatro cães errantes em rebanhos e galinheiros naquela aldeia, que se têm repetido nos últimos três meses.

Os animais agem em matilha, segundo Ramiro Pereira, um dos lesados, e como andam esfomeados atacam outros animais. "Há três ou quatro dias esses cães atacaram o rebanho de cabras que eu guardo e feriram pelo menos 10 cabras, das quais quatro fugiram e ainda não voltaram, devem estar mortas; três estão feridas e outra está a acabar de morrer", explicou Ramiro Pereira, que não se conforma com os prejuízos.

Os habitantes da aldeia estão preocupados e pedem uma intervenção rápida dos serviços municipais para capturar os animais errantes, que terão sido deixados no local por uma habitante que se mudou para a cidade de Bragança.

A GNR foi informada da situação há cerca de dois meses e já reportou o caso ao Ministério Público, no dia 29 de abril, como um crime de abandono de animais. Foi aberto um inquérito e está a decorrer uma investigação. Uma fonte do comando da GNR em Bragança deu conta que o município também tem conhecimento da situação e já foram realizadas várias tentativas para capturar os cães, porém até à data não foi possível apanhá-los.

"Os animais são filhos de uma cadela que pertencia a uma moradora da aldeia que não quis as crias, estas têm sobrevivido sozinhas e atacam outros animais para se alimentar", indicou a fonte.

Os ataques multiplicam-se em Terroso e já há relatos de pelo menos um ataque em Oleiros, uma aldeia vizinha. Além das cabras e das galinhas foram atacadas ovelhas e até um burro. "A mim mataram-me 14 galinhas que estavam numa cerca. Os cães andam pelo monte mas às vezes aproxima-se do povo porque têm fome. Até já tentaram atacar um burro, só que o dono chegou naquela hora e impediu que o ferissem", explica Armando Vaz, 82 anos, proprietário do galinheiro atacado.

Entretanto, os quatro cães terão atacado um rebanho de cabras, que estavam dentro de uma cerca nas imediações da localidade. "No meu caso já é um prejuízo considerável. As autoridades, como GNR e câmara municipal, têm conhecimento da situação. É preciso que alguém faça qualquer coisa e apanhe os cães antes que façam mais estragos", diz Ramiro Pereira.