crianças

Transmontanos emigrados em França criam associação para ajudar crianças

Transmontanos emigrados em França criam associação para ajudar crianças

Estão em França mas o coração continua em Bragança. Vários transmontanos a residir em Groslay, nos arredores de Paris, constituíram uma associação para angariar fundos para ajudar crianças portuguesas.

O primeiro donativo, no valor de cerca de 3600 euros, foi entregue esta sexta-feira à Obra Kolping de Bragança, uma casa onde vivem 20 crianças, dos 0 aos 12 anos, abandonadas pelas famílias. O donativo foi recebido com muita alegria por José Tabuada, vice-presidente da Obra Kolping, que garantiu que o dinheiro "será muito bem aplicado na felicidade das crianças".

A ideia surgiu quando Abílio Alves, emigrante em França, natural de Bragada (Bragança), assistia a uma reportagem na televisão, sobre Portugal, onde se falava de crianças que vão para a escola sem comer. Apesar de as situações denunciadas não terem ocorrido em Bragança, ficou preocupado com a possibilidade de "alguns conterrâneos passarem mal".

O emigrante lançou um apelo a outros, constituíram a Associação Os Transmontanos, e deitaram mãos à obra para organizar uma festa convidando grupos musicais de origem portuguesa e, desta forma, angariar fundos para enviar para o concelho. A iniciativa juntou 250 pessoas. Já estão agendadas mais duas. "Havia, pelo menos, mais 169 pessoas que queriam ir à festa, mas já não tiveram lugar", explicou Abílio Alves.

Muito sensibilizado com o gesto nobre, o autarca de Bragança, Jorge Nunes, referiu que se trata de uma atitude notável "porque os emigrantes também enfrentam muitas dificuldades e não têm uma vida fácil".

A Associação Os Transmontanos tem ainda como objetivo apoiar portugueses em França, que vão à procura de emprego ou enfrentam dificuldades. "É gente de grande valor que não vive de forma folgada, mas mesmo assim procuram ajudar quem ficou no país de origem numa altura em que se enfrentam dificuldades acrescidas", acrescentou o autarca.