Bragança

Lançada marca para a produção transmontana

Lançada marca para a produção transmontana

A Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes (CIM) apresentou, esta quinta-feira, a marca territorial que passa a ser ostentada nos produtos e serviços dos nove concelhos inseridos naquela entidade, para que a sua proveniência seja imediatamente reconhecida.

Os empresários em nome individual passam assim a estar integrados numa estratégia coletiva de promoção e a beneficiar de campanhas de marketing promovidas pela CIM.

A marca já está a ser utilizada em vários produtos como azeite, queijo, doçarias, enchidos, carnes DOP, pão, mas vai ser alargada a outros, como o artesanato. Esses produtos passam a ser identificados por selos, etiquetas e placas da marca TTM (Terras de Trás-os-Montes), que foi lançada já com 15 empresas aderentes, 39 produtos e mais de sete dezenas de pedidos de adesão, que estão em análise.

"Queremos transmitir a ideia de que os produtores não estão sozinhos. Podem associar-se através de uma marca, para a sua promoção e venda. Esta marca resulta da estratégia dos nove municípios que há alguns anos vínhamos reclamando a necessidade de ter uma marca para este território", explicou o presidente da Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes, Artur Nunes.

Após um estudo da CIM, concluiu-se que os consumidores de produtos transmontanos "valorizam a origem, a qualidade, a genuinidade e a associação à região", acrescentou o autarca, sublinhando que a adesão não tem custos associados.

A CIM é constituída por nove municípios, nomeadamente Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG