Exclusivo

Maria Antónia chega aos 105 anos e quer viver "mais alguns"

Maria Antónia chega aos 105 anos e quer viver "mais alguns"

Sobreviveu a duas guerras mundiais, teve uma vida dura e diz que o otimismo é o segredo da longevidade.

Maria Antónia da Costa, residente num lar em Pinela, Bragança, festejou esta sexta-feira 105 anos. Um exemplo de longevidade, que explica "pela alegria com que sempre viveu" mesmo quando a vida na aldeia "era duríssima", pois trabalhou sobretudo, na agricultura. "Tudo passou. Criei duas filhas e ajudei a criar quatro netos", explicou Maria Antónia que conserva a lucidez, come pela própria mão, ainda caminha e adora conversar e de recordar os tempos da mocidade. "O meu problema são só os joelhos, que me dificultam o andar", referiu a mulher que enfrentou a vida "com toda a coragem" que arranjou.

Casou cedo, aos 18 anos, e ainda se aventurou pela emigração em França, onde esteve três anos. Também viveu no Porto, mas a maior parte do tempo fez vida em Pinela. "Eu trabalhei muito para criar as minhas filhas. Ia a pé para Bragança [a 27 quilómetros] com uma cesta grande na cabeça cheia de caça para vender na cidade. Depois regressava a casa a pé. Era difícil, mas sempre fui alegre e bem disposta, acho que isso me ajudou a ultrapassar os obstáculos que foram muitos", contou Antónia, lembrando que construiu uma casa com o marido. "Trabalhamos muito", admitiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG