Igreja

Papa Francisco pede "histórias boas" no Dia Mundial das Comunicações Sociais

Papa Francisco pede "histórias boas" no Dia Mundial das Comunicações Sociais

O Papa Francisco defende que "precisamos de respirar a verdade das histórias boas: histórias que edifiquem, e não as que destruam; histórias que ajudem a reencontrar as raízes e a força para prosseguirmos juntos", na sua mensagem para o 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais apresentada em Portugal esta sexta-feira, no Seminário de S. José, em Bragança, onde se reuniram jornalistas de todo o país.

Esta foi a primeira vez que o Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja decidiu descentralizar a apresentação da mensagem do Papa, saindo de Lisboa. "É uma estreia", segundo a diretora deste organismo, Isabel Figueiredo. A partir de agora a apresentação da mensagem vai ser descentralizada pelas dioceses portuguesas. No próximo ano está já marcada para o Algarve, na Diocese de Faro.

O Papa pede aos jornalistas que façam "uma narração humana", lembrado que as histórias de todos os tempos têm "um tear comum: a estrutura prevê 'heróis' mesmo do dia-a-dia, que, para alcançarem um sonho, enfrentam situações difíceis, combatem o mal movidos por uma força que os torna corajosos...".

D. João Lavrador, Bispo da Diocese de Agra do Heroísmo e presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, apresentou e comentou as palavras do Sumo Pontífice, considerando que este "nos desafia a todos nós, quer fazer de toda a humanidade e de todo o ser humano um comunicador, mas os comunicadores dos órgãos de comunicação social têm uma responsabilidade acrescida, mas toda a mensagem está repassada de esperança, olhando para o futuro e convida toda a pessoa a uma comunicação positiva, a narrativa da história boa, mas não deixa de dizer que há histórias más e elas não podem deixar de ser atendidas porque fazem parte da narrativa do ser humano, mas não deve ser esta a construir o futuro".

O Papa destaca que "quase não nos damos conta de quão ávidos nos tornamos de bisbilhotices e intrigas, de quanta violência e falsidade consumimos".

A celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais é uma prática que a Diocese de Bragança-Miranda implementou há oito anos, desde a ordenação do atual bispo diocesano, D. José Cordeiro, que neste dia 24 de janeiro convida os jornalistas transmontanos para tomar o pequeno-almoço. Este ano a iniciativa alargou-se e contou com comunicadores do Algarve ao Minho. D. José recomenda que "o bem faz sempre bem, e que conhecendo histórias de verdade, de justiça e de harmonia e poder contá-las aos outros é uma maneira de contagiar para que esse bem possa ser partilhado, pode fazer nas outras pessoas a vontade de fazer o bem".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG