Carrazeda de Ansiães

Parlamento debate petição pela reabilitação da Linha do Tua

Parlamento debate petição pela reabilitação da Linha do Tua

A Assembleia da República vai debater, esta sexta-feira, a partir das 15 horas, uma petição do Movimento de Cidadãos pela Linha do Tua, que luta pela reactivação da via-férrea entre Foz-Tua (Carrazeda de Ansiães) e Bragança. Ao debate sobe também um projecto de resolução do Partido Ecologista "Os Verdes" que recomenda "a suspensão imediata de todas as deliberações e acções que ameacem a linha ferroviária".

Foi com grande "esforço e empenho" que os membros do Movimento de Cidadãos pela Linha do Tua, nascido na pequena aldeia de Codeçais, Carrazeda de Ansiães, conseguiram juntar as mais de 4650 assinaturas que garantem a petição seja debatida pelos deputados no Parlamento.

Os últimos 16 quilómetros da ferrovia vão ficar inutilizados pela barragem que está a ser já construída a pouco mais de mil metros da foz do rio Tua, entre Carrazeda de Ansiães e Alijó. No entanto, aquele movimento de cidadãos continua a lutar para que o comboio volte a apitar no distrito de Bragança.

"Tenho esperança que os deputados aproveitem esta oportunidade única de levar por diante um projecto que é de Trás-os-Montes. A Linha do Tua, a comemorar 125 anos de existência, merece que essa atenção lhe seja dada", disse, ao JN, Graciela Nunes, membro do Movimento. Na sua opinião, "Portugal deve, de uma vez por todas, fazer a aposta no caminho-de-ferro", já que é "o meio de transporte do futuro por ser mais ecológico".

Embora não concorde com a barragem do Tua, Graciela Nunes diz que a causa do Movimento que representa não tem em vista contestar o aproveitamento hidroeléctrico da EDP, mas antes lutar para que a linha ferroviária seja aproveitada para "fazer evoluir Trás-os-Montes e Alto Douro de uma vez por todas".

Solidário com a petição do Movimento de Cidadãos pela Linha do Tua, e para reforçar os seus objectivos, o Partido Ecologista "Os Verdes" apresentou um Projecto de Resolução na Assembleia da República, que subirá a debate com a petição.

O projecto recomenda ao Governo "a suspensão imediata de todos as deliberações e acções que ameacem a linha ferroviária do Tua e propõe a criação de um grupo de trabalho que avalie as potencialidades da linha para o desenvolvimento da região".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG