Exclusivo

Uma guerra de heranças que atingiu os bombeiros de Freixo de Espada à Cinta

Uma guerra de heranças que atingiu os bombeiros de Freixo de Espada à Cinta

Associação quer vender casa dada por benemérita para um museu em Ligares. Aldeia está indignada mas a corporação diz que não tem dinheiro.

A população de Ligares, Freixo de Espada à Cinta, promete não baixar os braços para impedir a venda de uma casa que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários (AHBFEC) do concelho recebeu em 2010, através da herança de uma benemérita da freguesia, Veneranda Martins, e cuja Direção pretende alienar. O assunto vai ser discutido terça-feira numa assembleia-geral dos Bombeiros. A população de Ligares está disposta a marcar presença e a fazer ouvir a sua voz "para impedir a venda de algo doado para o bem da aldeia, pois em testamento ficou lavrado que o imóvel devia servir para instalar um museu", garante o presidente da Junta, Ademar Bento.

O autarca é o espelho "da indignação" da população. "A menina Veneranda Martins, como era conhecida, era a segunda pessoa mais rica da aldeia e deixou os seus bens à Associação dos Bombeiros. Ficou em testamento que deveria ter como destino a criação de um museu com artefactos locais e do seu espólio. Deve ser respeitada a sua vontade. Aliás, a placa instalada na fachada pela anterior Direção da associação quando a menina era viva indica essa intenção", sublinhou o autarca, que mostra disponibilidade para apoiar uma solução que viabilize a manutenção do imóvel nas mãos dos bombeiros para posterior recuperação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG