Macedo de Cavaleiros

Piorou estado de saúde de emigrante infetado com a Covid-19

Piorou estado de saúde de emigrante infetado com a Covid-19

O emigrante de 66 anos, que tinha regressado de França, para a sua terra Natal, a aldeia de Lagoa, no concelho de Macedo de Cavaleiros, e que estava internado no hospital de Mirandela, desde a passada quarta-feira, depois de ter sido confirmado que estava infetado com o novo coronavírus, Covid 19, foi, ontem, transferido para a Unidade do Doente Crítico do Hospital de Bragança, porque o seu estado de saúde piorou nas últimas horas.

Refira-se que este caso está a provocar enorme preocupação junto das autoridades de saúde, tendo em conta o enorme volume de contactos que terá estabelecido nos dias anteriores ao seu internamento e que levou mesmo o presidente da câmara de Macedo de Cavaleiros a deslocar-se à aldeia de Lagoa e a apelar à população que se mantenha em casa.

Refira-se ainda que este caso foi determinante para a decisão da Delegada de Saúde Coordenadora da Unidade de Saúde Publica da Unidade Local de Saúde do Nordeste em obrigar os cidadãos que regressem do estrangeiro ao distrito de Bragança, a permanecer em isolamento profilático, pelo período de 14 dias a contar do dia de chegada.

A decisão foi anunciada na passada quinta-feira.

Atualmente, no distrito de Bragança, estão confirmadas oito pessoas infetadas pela Covid-19. Cinco registados em Bragança, dois em Mirandela e um em Macedo de Cavaleiros. Dois oito, dois estão internados, com sintomas graves, enquanto os restantes seis estão em isolamento profilático nas suas casas, a serem monitorizados pelas autoridades de saúde, dado que apenas apresentam sintomas moderados.

Sob vigilância das autoridades estão dezenas de pessoas que pertencem às redes de contactos dos infetados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG