Ensino

Cada vez mais alunos de Miranda do Douro estudam Mirandês

Cada vez mais alunos de Miranda do Douro estudam Mirandês

Este ano aumentou o número de alunos escritos em língua mirandesa, uma disciplina de opção, lecionada no Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro. Dos 575 alunos matriculados no estabelecimento de ensino, 448 estão inscritos em Mirandês, ou seja 79%.

"Subiu uns 2% face aos outros anos letivos, mas é um bom número. As pessoas do concelho estão mais sensibilizadas para a preservação da nossa língua e sabem que esta é algo muito importante na nossa comunidade, por isso incentivam os seus educandos a inscrever-se na disciplina", explicou António Santos, diretor do agrupamento, que classifica o aumento de inscrições "como um crescimento sustentado".

Sem esconder "o orgulho" pela boa procura das aulas desta língua, que é a segunda oficial em Portugal, António Santos, considera que "também é o reconhecimento de algum trabalho feito pelos professores".

PUB

O Mirandês é uma disciplina de opção que é ensinada desde o pré-escolar, onde se inicia a sensibilização das crianças, até ao fim do ensino secundário. Atualmente, a disciplina é lecionada por dois docentes. "Tanta procura é um bom sinal, porque as aulas podiam ser um tempo livre que os estudantes tinham, mas eles preferem vir aprender. Isto é muito positivo", acrescentou o diretor do agrupamento.

A adesão voluntária à disciplina é tão boa que o responsável considera que passar a disciplina para obrigatória "não se justifica".

O Mirandês foi reconhecido como língua a segunda língua oficial do país em 1999. O seu ensino, como disciplina de opção, nas escolas do ensino básico do concelho de Miranda do Douro, teve início em 1986/1987, por autorização ministerial de 9 de setembro de 1985. "A escola tem feito a parte que lhe compete na divulgação e valorização da língua. Os alunos saem com competências linguísticas para falar e escrever em Mirandês", referiu António Santos.

O agrupamento incentiva a realização de atividades em que se use a língua mirandesa, e faz parte do Plano Nacional das Artes, "onde se faz um trabalho grande ligado à música, à dança, como a dos Pauliteiros, e ao teatro popular mirandês", vincou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG