Exclusivo

Capa de Honra Mirandesa em risco por falta de artesãos

Capa de Honra Mirandesa em risco por falta de artesãos

A Capa de Honras Mirandesa foi inscrita no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, quando só já restam três artesãs que a produzem no concelho de Miranda do Douro.

A inscrição é considerada um passo essencial para "a salvaguarda desta peça de vestuário quase mítica, por ser portadora da identidade da população do concelho de Miranda do Douro", refere Helena Barril, presidente da Câmara, que participa no seminário "Capa de Honras, do Saber Fazer à Marca Identitária", que começou ontem e termina hoje naquela cidade transmontana.

A inscrição da Capa de Honra no inventário nacional partiu da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e foi publicada em Diário da República, no passado dia 30 de novembro. "Recebemos com satisfação a notícia, porque é o reconhecimento oficial na nossa peça de vestuário", explica a autarca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG