Mirando do Douro

Mosteiro de Palaçoulo ganha igreja abacial

Mosteiro de Palaçoulo ganha igreja abacial

Arcebispo de Braga lançou obra em Miranda do Douro que estará concluída em 2023 antes da Jornada Mundial da Juventude.

O arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, presidiu ontem ao lançamento e bênção da primeira pedra da igreja abacial do Mosteiro de Santa Maria Mãe da Igreja, em Palaçoulo, Miranda do Douro, cuja obra deverá ser concluída até 2023, antes da Jornada Mundial da Juventude.

A primeira pedra, que ficará sob o futuro altar da igreja, veio de Vitorchiano, Itália, tal como 10 monjas que atualmente vivem em Palaçoulo. No seu interior foi escavacado um buraco, onde foi colocado um manuscrito assinado pelas 80 fundadoras. Para as monjas , a bênção da primeira pedra "tem o sentido de entregar a Deus esta obra". Esta é a segunda fase do empreendimento, dado que já existe a casa de acolhimento, onde vivem as monjas.

A autarca de Miranda do Douro, Helena Barril, prometeu "apoio emotivo" à obra e o município deverá facultar a ajuda solicitada pelas monjas na sinalização do caminho entre o mosteiro e a aldeia de Palaçoulo .

A empreitada da igreja abacial , orçada em seis milhões de euros, é construída a expensas da Ordem Cisterciense da Estrita Observância, também conhecida como "Trapista", dona do templo.

O Mosteiro de Santa Maria Mãe da Igreja vai convidar raparigas para passar alguns dias no verão no mosteiro para poderem conhecer esta realidade e quem sabe despertar vocações.

Este é o primeiro mosteiro trapista em Portugal.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG