Governo

Rede de apoio a vítimas de violência atendeu mais de 11 mil mulheres em 2017

Rede de apoio a vítimas de violência atendeu mais de 11 mil mulheres em 2017

Mais de 11100 mulheres foram atendidas na Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD) em 2017 e cerca de 850 foram recolhidas em casas abrigo, segundo a secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro.

"Um número significativo de mulheres que foram apoiadas e que procuraram ajuda quer nos gabinetes de apoio à vítima, como este que estamos a inaugurar, quer nas respostas de atendimento que é uma primeira linha de apoio social e psicológico às mulheres", afirmou Rosa Monteiro, quinta-feira à tarde, em Torre de Moncorvo.

A rede é composta por respostas de emergência, quando é preciso retirar mulheres das suas residências. "Estamos a trabalhar para ampliar a rede e cobrir o mais possível o território nacional aqui no interior tem que haver respostas de atendimento, até porque aqui as mulheres têm mais dificuldades de mobilidade", acrescentou.

Em Torre de Moncorvo, Rosa Monteiro inaugurou as instalações do Núcleo Intermunicipal de Intervenção em Vítimas de Violência Doméstica e de Género (Niiv), que reforçar a cobertura da resposta local complementando a resposta existente em Alfândega da Fé. No ano passado, no distrito de Bragança, as autoridades policiais investigaram 215 queixas por violência doméstica, foram constituídos mais de 156 arguidos e apreendidas 25 armas de fogo.

O investimento na RNAVVD aumentou 1,9 milhões de euros, de 2014 para 2017.

Imobusiness