Torre de Moncorvo

Presidente da CIM Douro defende reativação da linha de comboio entre Pocinho e Barca D"Alva

Presidente da CIM Douro defende reativação da linha de comboio entre Pocinho e Barca D"Alva

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Douro, Carlos Santiago, defendeu esta sexta-feira que a futura reativação da Linha do Douro entre o Pocinho e Barca D"Alva, suspensa desde 1988, deve ser retomada para o transporte de passageiros e de mercadorias, nomeadamente vocacionada para o turismo e o escoamento de produtos agroalimentares locais e minério.

"Vai ser constituído uma equipa de trabalho, que firmará o contrato no dia 21 de maio para começar a trabalhar no processo e depois em função do custo benefício iremos decidir, mas uma coisa é certa a Linha do Douro vai ser uma realidade até Barca d'Alva", afirmou o autarca, esta sexta-feira, no final de uma reunião na Câmara de Torre de Moncorvo.

O encontrou juntou a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, António Cunha, o secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, e vários autarcas.

O grupo de trabalho deverá apresentar resultados até ao final de 2021, sobre a opção de retoma, o valor do investimento necessário e as fontes de financiamento.

O presidente da CIM Douro considera que a linha deve ter prolongamento em Espanha, "porque pouco falta para assegurar a ligação entre esta grande região, que é o Norte de Portugal com Salamanca", sublinhou.

Carlos Santiago considerou a reunião realizada em Torre de Moncorvo "um marco histórico" pela possibilidade "de retomar a vontade da ligação definitiva até Barca D"Alva tendo sempre a perspetiva de continuar a fazer trabalho com Espanha e estimular os espanhóis a fazerem o resto da ligação", acrescentou.

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, explicou que o Governo e os autarcas do Douro vão começar a trabalhar para elaborar o projeto para retomar o funcionamento do troço da Linha do Douro entre Pocinho e Barca D"Alva, nomeadamente definir o modelo para retomar esta ligação.

PUB

"A ideia é saber em que moldes vamos retomar esse troço. Constituímos um grupo de trabalho que vai fazer isso, na região liderada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, mas que envolverá a liderança das Infraestruturas de Portugal com o apoio do Ministério da Coesão Territorial. Vai-se definir o modelo, definir a análise custo benefício", explicou Ana Abrunhosa.

A Linha do Douro está em fase de requalificação e de eletrificação entre o Porto e o Pocinho. "Está a ser feito um investimento grande, de mais de 250 milhões de euros, e, portanto, a ideia é continuar esse investimento e que a Linha do Douro fique na sua totalidade recuperada e disponível para as empresas do território, para os turistas que visitam o território", acrescentou Ana Abrunhosa.

A ministra sublinhou que "não antevê que a linha tenha uma matriz para o transporte de mercadorias, mas que o transporte de passageiros não impede que haja algum transporte de mercadorias no agroalimentar e de outros produtos locais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG