Igreja

Padre de Vila Flor nomeado para Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga

Padre de Vila Flor nomeado para Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga

O Papa Francisco nomeou o padre Delfim Gomes, do presbitério da Diocese de Bragança-Miranda, como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga, divulgou esta sexta-feira a Diocese de Bragança-Miranda. A data da ordenação episcopal ainda não foi divulgada.

"O Papa Francisco veio bater à porta de um simples pároco e lançou-lhe um desafio. A primeira palavra que gostaria de pronunciar é de agradecimento a Sua Santidade, o Papa Francisco, pela nomeação e confiança em mim depositada. A segunda é de profunda gratidão a esta nossa Diocese de Bragança-Miranda. Aqui nasci, cresci e servi. Desde o presbitério com os meus irmãos no sacerdócio, às paróquias e Unidade Pastoral Senhora da Assunção, aos serviços e órgãos diocesanos, às IPSS e Misericórdias, e à escola com a Educação Moral Religiosa e Católica (EMRC), aos seus professores e alunos, o meu abraço e a minha amizade", escreveu o Padre Delfim Gomes, num comunicado.

Para a Arquidiocese de Braga, na pessoa do Arcebispo D. José Cordeiro, o padre Delfim manifesta o seu "apreço e disponibilidade para servir com total lealdade e obediência".

PUB

Delfim Jorge Esteves Gomes nasceu a 1 de janeiro de 1962, em Bragança, e fez a sua formação teológica na cidade transmontana e no Porto. Foi ordenado sacerdote a 3 de setembro de 1989 por D. António José Rafael. É pároco na Unidade Pastoral Senhora da Assunção, no concelho de Vila Flor, na diocese de Bragança-Miranda, desde 20 de setembro de 1992.

Docente do 2.º, 3.º ciclo e ensino secundário, profissionalizou-se em 1994 pela Faculdade de Teologia do Porto (Universidade Católica Portuguesa). E em 1997, tornou-se professor do Quadro de Nomeação definitiva da Escola EB 2,3 S de Vila Flor.

Concluiu em 2014 o mestrado integrado em Teologia com a tese "Pobreza e Relações Humanas / Contributos para superar a pobreza, a partir da mudança de relações".

Membro ativo do presbitério da Diocese de Bragança-Miranda, o sacerdote tem exercido vários ofícios. Foi pároco da paróquia escolar, vice-reitor e responsável pela formação integral do seminário diocesano de S. José, arcipreste de Vila Flor, provedor suplente e conselheiro da Fundação "Mensageiro de Bragança", assessor da Vigararia Episcopal da Pastoral, presidente da Comissão de Arte Sacra e presidente da Comissão para a Administração dos Bens Eclesiásticos. Foi vigário episcopal para o clero nos últimos 11 anos. Atualmente, é delegado do clero, diretor do secretariado diocesano do ensino de EMRC. De 2016 a 2022, foi membro da equipa nacional de apoio à EMRC. Entre 2019 e 2022, foi Arcipreste de Moncorvo.

É reitor do Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Assunção, vice-presidente do Instituto Diocesano do Clero e membro do Colégio de Consultores.

Antes da sua entrada no seminário, Delfim Gomes foi presidente da Associação de Estudantes da Escola Emídio Garcia, membro da direção da Casa da Cultura de Bragança, animador sócio-cultural do FAOJ, fundador e presidente da Federação das Associações de Estudantes do Distrito de Bragança.

Na década de 80, fundou o Movimento de Universitários de Bragança e a Associação de Estudantes da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, da qual também foi presidente da Mesa da Assembleia Geral.

Na área social, fundou o Centro Social Paroquial de S. Bartolomeu, em Vila Flor, e foi membro, durante vários triénios, das mesas das assembleias-gerais das Misericórdias de Vila Flor e de Bragança, bem como da União das Instituições Particulares de Solidariedade Social do distrito de Bragança.

Responsável pela equipa do Projeto de Luta Contra a Pobreza "Vila Flor Solidária", Delfim Gomes foi, ainda, presidente do Comité Diretor do Projeto de Luta Contra a Pobreza, coordenador distrital do Projeto Vida e coordenador do Instituto Português da Droga e Toxicodependência no distrito de Bragança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG