Enchidos

Feira do Fumeiro de Vinhais celebra 40 anos

Feira do Fumeiro de Vinhais celebra 40 anos

São 40 os produtores de enchidos tradicionais que este ano participam na Feira do Fumeiro de Vinhais, entre quinta-feira e domingo, tantos quanto os anos que o certame celebra, visto que é um dos mais antigos do país.

Não faltarão também enchidos nas 10 cozinhas regionais e nas quatro unidades fabris que laboram no concelho, mas que produzem segundo os ditames da tradição e da indicação geográfica protegida. "Felizmente temos muita gente a querer ficar cá e valorizar ainda mais o produto. É uma oportunidade, porque o fumeiro é facilmente escoado e deixa-nos satisfeitos", referiu Luís Fernandes, presidente da Câmara de Vinhais. Todos os anos, durante os quatro dias do certame, vendem-se perto de seis toneladas de fumeiro, transações que movimentam cerca de 1,5 milhões de euros.

No total da feira, são esperados 457 expositores, 60 dos quais são produtores de fumeiro. Algumas dezenas dedicam-se à comercialização de outros produtos tradicionais da região como queijos, vinhos, doçaria e artesanato. E há ainda oito tasquinhas onde se podem degustar as iguarias da região, 12 bares e 200 comerciantes que ficam no exterior do pavilhão dos setores do vestuário e marroquinaria.

Estima-se que, nos quatro dias que dura a feira, passem por Vinhais entre 80 a 100 mil visitantes, alguns milhares de fora do distrito de Bragança e muitos dos quais não poderão pernoitar no concelho por falta de capacidade de alojamento hoteleiro. "É um constrangimento. A capacidade que existe está esgotada, cerca de 250 camas. Para estes dias são precisas mais", admitiu o autarca. Por alturas da Feira do Fumeiro de Vinhais também as unidades hoteleiras dos concelhos vizinhos beneficiam de aumento da procura.

Os concursos de melhor exemplar da raça bísara e os do fumeiro (melhor chouriça e salpicão) tiveram um aumento no valor dos prémios, com mais 25 euros por cada lugar.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG