Trás-os-Montes

Autarcas exigem abertura da fronteira de Moimenta da Raia com um minuto de silêncio

Autarcas exigem abertura da fronteira de Moimenta da Raia com um minuto de silêncio

Autarcas portugueses e espanhóis fizeram esta segunda-feira um minuto de silêncio como forma de protesto por continuar encerrada a fronteira de Moimenta da Raia, em Vinhais.

Os autarcas pedem ao Governo a reabertura desta passagem estre os dois países, ao abrigo de um regime de exceção como já existe em outras entradas na região, nomeadamente Miranda do Douro e Montalegre, que abrem quatro horas por dia, de manhã e de tarde, para permitir a circulação de trabalhadores transfronteiriços e de mercadorias.

"Mais do que um protesto é uma chamada de atenção para a necessidade de também aqui, no concelho de Vinhais, existir uma fronteira aberta, dado o número de trabalhadores transfronteiriços, alguns dos quais estão sujeitos a perder o emprego, porque têm que percorrer grandes distâncias, centenas de quilómetros, para circular entre os dois países, os únicos locais de passagem abertos são Quintanilha (Bragança) e Vila Verde (Chaves)", referiu o presidente da Câmara de Vinhais, Luís Fernandes.

Os espanhóis também pedem a reabertura e consideram que continuar encerrada prejudica a mobilidade de trabalhadores transfronteiriços, tanto mais que todas as passagens do concelho de Vinhais entre os dois países estão encerradas.

O alcaide de Mezquita, na comunidade da Galiza, localidade mais próxima de Moimenta da Raia, admitiu que a fronteira fechada é prejudicial para os trabalhadores que circulam entre países, especialmente os que trabalham em pedreiras e restaurantes portugueses.

O pedido de exceção para a fronteira de Moimenta da Raia, está a ser conduzido pela Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes que reivindica ainda a abertura das fronteiras de Mogadouro e Vimioso.

No distrito a única passagem aberta em permanência 24 horas por dia é a de Quintanilha (Bragança), Miranda do Douro abre quatro horas por dia (8 horas - 10 horas e 18 horas - 20 horas) e Rio de Onor está limitada às quartas-feiras e sábado, durante duas horas.

PUB

A CIM quer a revisão das medidas garantindo a todos os concelhos transfronteiriços "uma passagem autorizada" na fronteira com Espanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG