Exclusivo

Castanhas estão doentes com fungo da humidade

Castanhas estão doentes com fungo da humidade

O setembro chuvoso foi bom para os soutos portugueses. Não entraram em stresse hídrico e a castanha pôde crescer mais, o que fazia prever um ano excelente de produção em qualidade e quantidade. Mas tanta humidade também trouxe desvantagens. Muitos castanheiros transmontanos estão a ficar com uma tonalidade acastanhada antes do tempo.

Folhas e ouriços deterioram-se e caem mais cedo sem o fruto ter tempo de amadurecer completamente, perdendo valor comercial. A culpa é da septoriose resultante de condições meteorológicas de grande humidade e calor, ocorridas em agosto e setembro, apontou José Laranjo, presidente da Associação Nacional da Castanha (RefCast) e investigador da UTAD. O fungo (Septoria) já foi identificado em vários soutos de Bragança e de Valpaços "em produções intensivas", indicou Abel Pereira, presidente da Associação Agro-Florestal e Ambiental da Terra Fria, em Vinhais.

O investigador da UTAD prevê quebras de produção entre 80% a 90%, ou até "praticamente zero", onde não foram realizados tratamentos à base de cobre. "Quem os fez tem os soutos limpinhos e vai ter uma produção fantástica. Quem os não fez vai ter um problema muito grave", refere.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG