ANACOM

Comunicações móveis de voz e dados fracas ou inexistentes em Vinhais

Comunicações móveis de voz e dados fracas ou inexistentes em Vinhais

A ANACOM-Autoridade Nacional das Telecomunicações revelou, esta quarta-feira, que em 52% dos casos não foi possível concluir os testes de acesso à Internet com sucesso no concelho de Vinhais, no âmbito de um diagnóstico realizado ao desempenho dos serviços de comunicações eletrónicas e de verificação dos níveis de cobertura radioelétrica 2G, 3G e 4G dos sistemas de comunicações móveis dos operadores MEO, NOS e Vodafone.

Os testes indicaram "claramente" que este serviço é fraco, com muitos testes negativos e baixas velocidades de transferência de dados. Além disso, 35% dos valores registados na análise à cobertura de rede conclui-se que, em 35% dos casos, a qualidade é inexistente ou má.

Segundo o estudo realizado a pedido da Câmara Municipal de Vinhais, entre 27 de setembro e 8 de outubro, observa-se que "num valor particularmente elevado" a qualidade é inexistente ou má (39,5 % no caso da MEO, 37,3% no caso da Vodafone e 27,3% no caso da NOS).

O diagnóstico sublinha que, em termos globais, considerando as chamadas falhas no estabelecimento e falhas durante a conversação, "observou-se uma falha em 22% das chamadas". O estudo refere ainda que, do total de amostras registadas da rede de cada operador, a informação de ausência de rede foi verificada em 14,2% da MEO, 8,2% da Vodafone e 3,6% da NOS.

No serviço de voz, os desempenhos apresentam resultados quanto à acessibilidade (estabelecimento de chamada) de 89,1% para a NOS, 84,9 % para a Vodafone e 84,7 % para a MEO. Em termos globais não foi possível estabelecer chamadas em 14% dos casos. Nos casos em que foi possível estabelecer chamadas, observou-se em 8% dos casos que não foi possível concluí-las com sucesso (o rácio de terminação de chamadas foi de 87,0%, para a NOS, 74,8% para a MEO e de 73,3% para a Vodafone).

No serviço de dados, os resultados revelam uma qualidade bastante mais baixa, evidenciando que este serviço é fraco, com muitos testes negativos e baixas velocidades de transferência de dados. "De facto, a taxa de sucesso de testes de NET mede (testes iniciados e concluídos) foi de 54,8%, 52,7% e 35,5% respetivamente, para NOS, MEO e Vodafone, ou seja globalmente em 52% dos casos não foi possível concluir os testes de acesso à Internet com sucesso.

As velocidades médias de transferência de dados em download/upload foram de 22,9 / 6,8 Mbps, na NOS, 21,1 / 6,2 Mbps na MEO e 14,7 / 5,9 Mbps, na Vodafone. A ANACOM indica que caso já existissem acordos de "Roaming Nacional" em Portugal (permitindo que os clientes de qualquer um dos operadores se pudesse conectar à antena de outro operador quando a qualidade de sinal do seu operador não fosse aceitável) "teríamos uma cobertura agregada de mais qualidade no concelho de Vinhais".

PUB

A existência de acordos de "Roaming Nacional" iria também dispensar que, num número muito significativo de casos, os clientes de qualquer um dos operadores tenham sinal através da conexão a antenas dos operadores espanhóis existentes do outro lado da fronteira, como evidenciam o recurso por parte de cada um dos operadores ao "Roaming Internacional".

O estudo teve por base as campanhas de medições de campo, efetuadas em viatura, decorreram entre 27 de setembro a 8 de outubro, no concelho de Vinhais, em períodos compreendidos entre as 9 horas e as 19 horas. Realizaram-se entre os três operadores móveis 1572 chamadas de voz, 279 sessões de dados, e 111 144 registos de sinal rádio, em cerca de 800 quilómetros em testes

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG