Vinhais

Comunidade Intermunicipal acusa CTT de "desrespeitar necessidades da população"

Comunidade Intermunicipal acusa CTT de "desrespeitar necessidades da população"

O encerramento dos CTT em Vinhais, a 23 de setembro, levaram a Comunidade Intermunicipal (CIM) das Terras de Trás-os-Montes a tomar esta segunda-feira uma posição pública contra "uma política centralizadora" por parte da empresa que "desrespeita as necessidades e interesses da população do concelho".

Os autarcas dos nove municípios que fazem parte da CIM Terras de Trás-os-Montes consideram que o encerramento destes serviços "atenta contra a coesão, social económica e territorial" e alertam para o facto de que "com políticas deste género se está a contribuir para o despovoamento das zonas de interior".

A CIM manifestou ainda perante as entidades competentes (primeiro-ministro, ministro das Infraestruturas, ANACOM e CTT de Portugal) a sua total solidariedade e concordância para com a posição pública assumida pela Câmara Municipal de Vinhais relativamente ao encerramento do Centro de Distribuição Postal de Vinhais.

Este município aprovou no passado dia 10 de outubro uma moção de "oposição e repúdio" pelo encerramento e reclama a reabertura do serviço.

Os autarcas transmontanos defendem que esta medida põe em causa a qualidade dos serviços, "tendo em conta que a distribuição de correio era feita por carteiros que detinham um total conhecimento do concelho. Tal evitava, muitas das vezes, a devolução de correspondência pela falta de algum elemento nas moradas, facto que agora não se verifica", refere a CIM num comunicado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG