Covilhã

Relato dos momentos de terror no regresso de viagem de finalistas

Relato dos momentos de terror no regresso de viagem de finalistas

Alunos feridos no IP2 regressam a casa, exceto o motorista. Funeral do jovem de 18 anos, natural de Tortosendo, é hoje.

"Vínhamos todos a dormir. Acordámos quando começámos a andar aos ziguezagues. Começou tudo a gritar e quando o autocarro tombou, caímos uns em cima dos outros. Ficou tudo escuro". Ana Curto, 17 anos, era uma das 48 estudantes do Agrupamento de Escolas Frei Heitor Pinto, na Covilhã, e outros de Belmonte que seguiam anteontem no autocarro que se despistou a 100 quilómetros do destino, no IP2, perto de Nisa, que fez uma vítima mortal.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos