O Jogo ao Vivo

Covilhã

Motorista evita tragédia após avaria de autocarro na linha do comboio

Motorista evita tragédia após avaria de autocarro na linha do comboio

Autocarro da Transdev avariou numa passagem de nível com 57 crianças a bordo. Motorista do veículo correu pela linha férrea e conseguiu que comboio parasse antes. Autocarro está a ser analisado.

O autocarro que avariou, na quarta-feira, numa passagem de nível que estava a fechar devido à aproximação de um comboio, na Boidobra, Covilhã, pertence à Transdev, que ganhou a concessão para o serviço de transportes no concelho, e está na oficina a ser revisto, apurou o JN. Esta quinta-feira de manhã, a empresa colocou ao serviço naquele percurso outro motorista e outro autocarro.

Pouco passavam das 8 horas da manhã de quarta-feira. O autocarro que fazia o percurso Boidobra-Covilhã, com 57 crianças no interior e cinco adultos, regressava à sede de concelho. Na passagem de nível da Boidobra, o autocarro avariou no meio da linha, no momento em que as cancelas dão sinal que a linha vai ser interditada à circulação automóvel e peões porque se aproxima um comboio.

"O motorista voltou a dar à ignição mas o motor não pegava. O pânico instalou-se os gritos, os choros enfim todos se atropelando para tentarem sair do autocarro, enquanto as sirenes apitavam", recorda Teresa Ramos, uma das ocupantes do autocarro, para participar numa formação na Covilhã.

"O motorista gritou - tirem as crianças! - tirou duas que vinham no banco da frente e saiu do autocarro a correr pela linha fora", conta ao JN.

Os adultos agarraram-se aos mais novos para os colocar no exterior. "Lembro-me que ao meu lado vinha uma mãe com um filho de dois [anos] e outro de quatro. Peguei num deles e desci as escadas do autocarro".

PUB

Ainda em choque, Teresa Ramos recorda ter visto "uma menina de uns 10 anos, com o telemóvel na mão. Estava tão roxa, ela estava em choque, sem saber o que fazer! Tentei acalmá-la".

O motorista"começa a correr pela linha de comboio com os braços no ar, para avisar o maquinista, que conseguiu parar o comboio e o autocarro que ficou intacto". Nessa altura, ainda segundo a ocupante, todos já se encontravam fora do veículo. "Evitou-se o pior, o embate, um possível despiste do comboio e as crianças verem e serem apanhadas por materiais", aponta Teresa Ramos.

"Chegou um homem que ajudou a tirar a cancela, que tinha entrado por dentro do pneu da frente do autocarro e levantou todas as outras que estavam a cercar o veículo, que entretanto pegou. Saímos dali 15 minutos depois, no mesmo autocarro, para a Covilhã, em silêncio. O motorista completamente assustado, via-se mesmo o estado dele...a conduzir devagar".

Quando chegou ao destino, Isabel Ramos telefonou para a escola primária do Agrupamento de Escolas Pêro da Covilhã "para alertar as professoras para uma maior atenção às crianças que seguiam no autocarro".

Alexandre Rato, o motorista do autocarro, já rotulado "herói sem capa", recusa prestar declarações.

Entretanto, a Câmara da Covilhã vai "pressionar" a Infraestruturas de Portugal a suprimir, "como está prometido, esta passagem de nível".

"Sabemos que há dificuldades porque na área existem habitações. No entanto, tem de haver uma solução porque situações destas não podem voltar a acontecer", afirma Vítor Pereira, que ainda não falou com o motorista. "Quero agradecer-lhe pessoalmente o grande feito".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG