Incêndio

Proença coberta por nuvem de fumo que dificulta combate dos aviões

Proença coberta por nuvem de fumo que dificulta combate dos aviões

Grande incêndio que deflagrou no sábado tem este domingo três frentes ativas em Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã, no distrito de Castelo Branco.

Este fogo, que no sábado provocou um morto, um ferido grave e outro ligeiro num capotamento de uma viatura dos bombeiros de Proença-a-Nova, formou uma enorme nuvem de fumo, que pode dificultar as manobras dos aviões de combate.

Este domingo, o ambiente em Proença-a-Nova, mais concretamente em Vale da Mua, de onde era natural o bombeiro falecido, com 21 anos, é de enorme tristeza. O rapaz era muito estimado, de uma família solidária e conhecida na zona.

O bombeiro que ficou em estado mais grave, internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra, com ferimentos no rosto, é estável, assim como o do ferido ligeiro, confirmou ao JN o autarca de Proença-a-Nova.

Os difíceis acessos, o vento com mudanças de direção e a densidade florestal estão a dificultar o trabalho dos mais de 700 bombeiros, apoiados por 200 viaturas e 12 meios aéreos.

PUB

Até ao momento não há casas danificadas, embora os habitantes das aldeias por onde passou o fogo durante a noite tenham vivido horas de apreensão. Uma senhora de Moutinhosa, Oleiros, foi transportada ao centro de saúde em estado de choque.

O incêndio, se a direção do vento se mantiver, dirige-se para sul, tendo à sua frente o concelho de Castelo Branco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG