Formação

Ensino superior em Cantanhede quer alunos de outros concelhos

Ensino superior em Cantanhede quer alunos de outros concelhos

Polo do Politécnico de Coimbra arranca este ano com um curso de luz, som e espetáculos. Câmara acredita que pode ser um chamariz.

A Escola Cantanhede Creative School pretende, não só proporcionar oferta formativa, com vista ao desenvolvimento da área das artes criativas em todas as suas vertentes, mas também atrair alunos de outros concelhos para Cantanhede. O Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) vai instalar um polo de ensino superior em Cantanhede, no âmbito de um protocolo assinado ontem com a Câmara daquela cidade.

"Cantanhede passará a ter uma valência de ensino superior público qualificada, com todas as vantagens daí decorrentes para a comunidade e não só, uma vez que a nossa expectativa é a de que a sua oferta formativa atraia alunos de outros concelhos, nomeadamente no campo das artes criativas, em todas as suas vertentes", disse esta sexta-feira, na sessão de assinatura do respetivo protocolo, a presidente da Câmara, Helena Teodósio.

PUB

A Creative School vai iniciar funções já este ano letivo (2022/2023), com um curso de luz, som e espetáculos, na antiga Escola Primária Conde Ferreira.

A Câmara vai ceder as instalações e facultar as condições físicas e materiais para a instalação do polo de Cantanhede do IPC.

Ao IPC cabe a coordenação da Cantanhede Creative School, a sua organização logístico-administrativa, o desenvolvimento da oferta formativa e a realização de ações que se consideram necessárias à dinamização da sua atividade e à promoção da empregabilidade.

"Esta aposta de uma escola em Cantanhede, que se constituirá como um polo de todo o Instituto, irá permitir deslocalizar formações que façam sentido neste território", explicou o presidente do IPC, Jorge Conde.

Outras áreas no futuro

O presidente do Politécnico deu ainda nota de que, numa primeira fase, a oferta destina-se às artes, com um curso técnico superior profissional na área dos espetáculos, no entanto, a ideia é que essa oferta cresça para outras áreas, como por exemplo, a saúde, a informática, a engenharia e o setor primário, já que a região tem uma "importante ligação à agropecuária".

O protocolo surgiu na sequência da candidatura do IPC aos programas "Impulso Jovens STEAM" e "Impulso Adultos", aos quais a autarquia aderiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG