Cantanhede

Adolescente resgatado do mar na praia da Tocha está fora de perigo

Adolescente resgatado do mar na praia da Tocha está fora de perigo

Um rapaz de 14 anos que foi na segunda-feira resgatado por surfistas do mar na praia da Tocha, Cantanhede, em paragem cardiorrespiratória e reanimado no areal, está fora de perigo e com evolução favorável, disse fonte hospitalar.

Fonte do gabinete de comunicação do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) disse hoje à agência Lusa que o jovem se mantém internado no serviço de Pediatria "com evolução favorável e sem data prevista de alta".

O rapaz deu entrada ao início da tarde de segunda-feira na unidade hospitalar em situação considerada grave, depois de ter sido arrastado por uma onda e resgatado por surfistas, numa zona não vigiada a sul da praia da Tocha, indicou, na altura, a Autoridade Marítima.

Na mesma ocasião, outro jovem de 14 anos acabaria por morrer depois de ter estado desaparecido, dentro de água, cerca de 30 minutos, num período que mediou entre o alerta, dado às 13:21 de segunda-feira, e o seu avistamento.

De acordo com informação disponibilizada pela Autoridade Marítima Nacional, o alerta para dois banhistas em dificuldades foi recebido através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), tendo "de imediato" sido ativadas para o local uma embarcação e uma mota de água da estação salva-vidas da Figueira da Foz, duas viaturas Amarok do projeto "Sea Watch", o piquete da Polícia Marítima e dois elementos do programa Praia Segura.

Os meios de socorro incluíram ainda uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), uma ambulância da mesma entidade e outra dos bombeiros voluntários de Cantanhede, para além de nadadores-salvadores de uma praia próxima.

PUB

As duas vítimas integravam um grupo mais alargado, oriundo de uma instituição de apoio a jovens da zona de Coimbra, que foi acompanhado no local por um psicólogo do INEM.

Ministério Público abre inquérito a morte de jovem

O Ministério Público (MP) abriu um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um jovem de 14 anos, na segunda-feira, na zona da praia da Tocha, concelho de Cantanhede, disse à agência Lusa fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Confirma-se a instauração de inquérito, com vista a apurar as circunstâncias em que os factos ocorreram. O inquérito é dirigido pelo Ministério Público de Cantanhede", refere a informação da PGR.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG