Coimbra

Mais de 300 bombeiros combatem dois fogos em Cantanhede

Mais de 300 bombeiros combatem dois fogos em Cantanhede

Mais de 300 operacionais estão a combater dois incêndios em Cantanhede, um dos quais se estendeu ao concelho de Coimbra provocando o corte da A14 e da EN111 que ligam à Figueira da Foz.

De acordo com a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o incêndio que começou às 14.50 horas na localidade de Portunhos tem uma frente ativa em povoamento florestal e estava a ser combatido, às 20.50 horas, por 227 operacionais e 61 veículos, apoiados por três meios aéreos.

De acordo com a mesma informação, este incêndio provocou o corte da autoestrada A14 Coimbra-Figueira da Foz, entre os nós da estrada nacional 335 (Arazede/Cantanhede) e o nó da estrada 234-1, em Ançã.

Fonte dos bombeiros disse que este incêndio que deflagrou em Portunhos atravessou a A14 e entrou no concelho de Coimbra, onde lavra perto de povoações, no limite leste daquele município, que faz fronteira com o concelho de Montemor-o-Velho.

Fonte da GNR de Coimbra informou, por seu turno, que para além da A14 foi cortada a EN 111 entre a zona da Geria e o limite leste do concelho, perto da localidade de Lamarosa, na fronteira com o concelho de Montemor-o-Velho.

Já o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, disse à Lusa que o incêndio que ameaça aquela área eclodiu em Cantanhede e as chamas estão a "ameaçar casas" nos limites do seu concelho, na zona da povoação de Casal das Figueiras (Coimbra).

A autarquia tem máquinas no local e está a fazer "um esforço de contenção, abrindo aceiros", indicou o autarca.

O outro incêndio que preocupa os bombeiros em Cantanhede eclodiu às 13.50 horas em Venda Nova do Bolho, freguesia de Sepins, e está a ser combatido por 107 operacionais, 32 viaturas e um meio aéreo.

A página da ANPC indica que este incêndio é uma reativação e tem duas frentes ativas em povoamento florestal.

ver mais vídeos