Ambiente

Capoulas Santos critica veto do reitor de Coimbra à carne de vaca

Capoulas Santos critica veto do reitor de Coimbra à carne de vaca

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, criticou publicamente, esta quinta-feira, a decisão do reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, de banir a carne de vaca das ementas das 14 cantinas daquele estabelecimento de Ensino Superior, já a partir de janeiro de 2020.

Na sua página de Facebook, o responsável pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural afirmou que "não deixa de ser amargo constatar que até as vetustas paredes da centenária academia são permeáveis ao populismo e à demagogia". "Sete séculos depois, o decreto ainda derrota a educação, que é a maior garantia de liberdade individual e, dentro desta, da liberdade de escolha informada", acrescentou, ainda, o governante.

Depois de Amílcar Falcão ter anunciado, esta semana, que as cantinas da universidade vão deixar de servir carne de bovino, instalou-se o debate, com vozes a favor e outras contra a decisão.

Do lado de quem apoia a medida surgiu João Matos Fernandes, ministro do Ambiente, que deixou claro que é "relevante que uma universidade, neste caso a de Coimbra, tudo faça com o objetivo de ser neutra em carbono em 2020". Já do lado do CDS, a deputada Patrícia Fonseca sublinhou, esta quinta-feira de manhã, que a medida do reitor da UC é "um atentado à liberdade de escolha e ao mundo rural", desafiando Capoulas Santos a dizer se concordava com Matos Fernandes. O ministro da Agricultura acabou por dar a sua opinião ao início da tarde.