Saúde

BE exige obras e mais meios nas maternidades de Coimbra

BE exige obras e mais meios nas maternidades de Coimbra

O BE propõe que a Assembleia da República recomende ao Governo o reforço "urgente" do quadro de profissionais e a qualificação física e de equipamento das maternidades Daniel de Matos e Bissaya Barreto, em Coimbra. Os bloquistas querem ainda um cronograma para a construção da futura maternidade que deverá subsituir estas duas.

Num projeto de resolução divulgado esta quinta-feira, o grupo parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) dá conta que a carência atual de recursos humanos nas duas maternidades da cidade "é inquestionável". Enumeram que, ambas, somadas, contam com nove obstetras com menos de 50 anos, sete entre 50-54 anos e 28 com 55 ou mais. "Se estes profissionais optarem por fazerem valer os seus direitos legais, deixando de assegurar serviço de urgência, no todo ou em parte, elas entrarão em rotura logo no dia imediato", pode ler-se no documento.

"O mesmo para os perinatologistas", acrescenta o partido, que observa: " E o quadro não é menos sombrio se considerarmos a situação dos restantes grupos profissionais - escassos, envelhecidos, esgotados".

As instalações de ambas as maternidades são descritas como estando "em avançado grau de degradação, a exigirem urgentes obras de manutenção". Finalmente, referem "a obsolescência tecnológica em ambas a unidade agrava, ainda mais, uma situação, por si só, inaceitável". Nesse sentido, pedem "medidas urgentes" ao Governo, tanto ao nível de pessoal como de instalações e tecnológico.

Os bloquistas querem ainda que o Executivo "se comprometa, com datas explícitas, com um cronograma para a edificaçãoda nova maternidade de Coimbra" e que a escolha do local para a sua edificação seja "objeto de discussão técnica prévia".

Recorde-se que a tutela já anunciou que a futura maternidade irá para o saturado perímetro dos Hospitais da Universidade de Coimbra, mas há muitas vozes a defenderem a sua localização na área do Hospital dos Covões. Uma delas é a do presidente da Câmara de Coimbra, que manteve a preferência pelos Covões, mesmo após o anúncio da tutela.

ver mais vídeos