UNESCO

Universidade de Coimbra destaca museu como "momento da maior importância"

Universidade de Coimbra destaca museu como "momento da maior importância"

O presidente da Associação RUAS - Recriar a Univer(s)cidade e vice-reitor da Universidade de Coimbra para o Património, Edificado e Infraestruturas considerou a inclusão do Museu Machado de Castro na lista do património mundial como um "momento da maior importância".

A associação RUAS foi criada para salvaguardar, promover e gerir as áreas candidatas e de proteção, definidas pela candidatura e aceitação da Universidade de Coimbra, Alta e Sofia a integrar a Lista de Bens de Património da Humanidade da UNESCO.

Alfredo Dias diz tratar-se de "um momento da maior importância para o património classificado mas também para a Universidade e o Museu Machado de Castro".

"É um momento de grande relevância, grande significado e grande contentamento", explica este responsável, citado num comunicado.

O vice-reitor deixou ainda um agradecimento "a todas as entidades envolvidas no processo, nomeadamente a Universidade de Coimbra, o Museu Nacional Machado de Castro, a Direção Geral do Património Cultural, a Câmara Municipal de Coimbra, a Comissão Nacional da UNESCO e a Comissão UNESCO permanente em Paris".

O Museu Nacional Machado de Castro (MNMC) foi hoje integrado na área classificada pela UNESCO como Património Mundial do Bem Universidade de Coimbra, Alta e Sofia.

A decisão foi hoje anunciada em Baku, no Azerbaijão, durante a 43.ª Sessão do Comité do Património Mundial, que decorre até quarta-feira.

Em 2013, aquando da inclusão de Coimbra como património mundial, o Museu Nacional Machado de Castro estava em obras, motivo pelo qual não foi incluído imediatamente naquela zona da UNESCO.

A vereadora da Câmara de Coimbra e vice-presidente da RUAS, por outro lado, considerou este um "grande acontecimento" para a cidade.

"Um grande acontecimento para a cidade de Coimbra, de que todos devemos orgulhar-nos já que, na verdade, torna ainda mais justa e merecida esta distinção mundial, responsabilizando-nos cada vez mais pela preservação da nossa herança histórica e cultural".

Carina Gomes realça ainda o facto de a notícia chegar durante as Festas da Cidade de Coimbra.

E isso "contribuirá, certamente, para reforçar o ambiente de comemoração que também queremos imprimir a esta classificação", sintetizou.

O Museu Nacional de Machado de Castro, monumento nacional desde 1910, situa-se no antigo Paço Episcopal de Coimbra, que por sua vez se vem instalar no local do forum da cidade em época romana, do qual resta o impressionante criptopórtico.

Neste museu nacional encontram-se depositadas mais de uma centena de obras consideradas Tesouro Nacional, sendo que parte significativa e qualificada da coleção provém de antigos colégios universitários, igrejas ou mosteiros que se encontram já na área classificada (Sé Velha, Sé Nova, Mosteiro de Santa Cruz).

Durante o processo de elaboração da candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial, o edifício do Museu esteve encerrado devido a uma intervenção de requalificação, que decorreu entre e 2004 e 2012. Esta intervenção, da responsabilidade do arquiteto Gonçalo Byrne, veio a receber o Prémio Piranesi/Prix de Rome, em 2014.

Desde a reabertura do Museu Nacional de Machado de Castro que um conjunto mais vasto de coleções, particularmente as relativas à História e presença da Universidade de Coimbra, se encontram na Exposição permanente.

O Santuário do Bom Jesus, em Braga, e o conjunto composto pelo Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra também receberam hoje a classificação de Património Cultural Mundial da UNESCO.