Premium

Rosiney desapareceu há um ano em Coimbra e não há rasto dela

Rosiney desapareceu há um ano em Coimbra e não há rasto dela

Faz esta quinta-feira um ano que Rosiney Trindade de Oliveira, 32 anos, desapareceu em Condeixa-a-Nova, onde trabalhava num restaurante, tendo deixado tudo menos o telemóvel e os documentos.

Um grupo de brasileiros de Coimbra, estranhando o silêncio das autoridades, marcou uma vigília para hoje, na tentativa, afirmam, de recolocar o tema na agenda.

"Na Polícia Judiciária dizem que não podem contar muito, por causa do sigilo da investigação. Vamos falando com algumas amigas do Brasil", conta Luiza Abi Saab, brasileira que nunca conheceu Rosiney, mas que, desde que soube do seu desaparecimento, se preocupa com a questão.