Figueira da Foz

Direcção clínica do hospital também pôs lugar à disposição da administração

Direcção clínica do hospital também pôs lugar à disposição da administração

O director clínico do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF), Fernando Ferraz, confirmou hoje à agência Lusa que a direcção clínica pôs o lugar à disposição da administração, a exemplo de 14 dos 15 directores de serviço.

A decisão foi tomada na segunda-feira, um dia antes de idêntica atitude por parte da quase totalidade dos directores de serviço do HDFF, mas só hoje tornada pública numa nota de imprensa divulgada pelo conselho de administração.

"Confirmo que pusemos o lugar à disposição na segunda-feira", disse Fernando Ferraz, acrescentando que a decisão ficou a dever-se ao teor das propostas de redução de custos em cinco milhões de euros enviadas à tutela por parte da administração hospitalar.

A decisão foi tomada pelos quatro médicos que compõem a direcção clínica, constituída, além de Fernando Ferraz, por Abílio Gonçalves, director do serviço de Urgência, Isabel Pereira (Consulta Externa) e Conceição Martins (Internato Médico).

Em causa está o possível encerramento do hospital de dia oncológico, a suspensão da actividade da viatura médica (VMER/INEM) e o encerramento do bloco operatório no período nocturno, entre outras medidas.

Na nota de imprensa hoje divulgada, a administração do HDFF admite que no actual enquadramento financeiro "se não se tiver em conta as características e especificidades técnicas" do HDFF, a "missão" da unidade de saúde "pode ser posta em causa".

Alega ainda que o hospital "tem vindo a reduzir custos e a melhorar a sua produção", tendo realizado "investimentos significativos" na requalificação do serviço de Urgência e Consulta Externa.

PUB

De acordo com o conselho de administração, o HDFF "merece da tutela uma descriminação positiva (...) face ao desempenho evidenciado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG