figueira da foz

Ramal sem comboios por tempo incerto

Ramal sem comboios por tempo incerto

A partir de segunda-feira, os comboios vão deixar de circular no degradado ramal da Figueira da Foz, "por imperativas razões de segurança". Mas o Governo garante que o encerramento da linha é "temporário".

Apesar da garantia, nem a Secretaria de Estado dos Transportes (SET), nem a CP, nem a Refer adiantaram, ontem, qualquer prazo para a conclusão das obras que hão-de repor a segurança no ramal, que liga a Figueira da Foz à Pampilhosa (concelho da Mealhada), ao longo de 50 quilómetros, e faz parte da Linha da Beira Alta.

Em resposta ao pedido de esclarecimentos do JN, a SET adiantou só que "os trabalhos de reabilitação serão iniciados em breve. Tão cedo quanto a conclusão dos respectivos estudos e os procedimentos concursais o permitam".

Há anos que as condições de circulação no ramal são más. Tão más que os comboios de hoje demoram-se mais entre a Figueira e a Pampilhosa (quase duas horas) do que demorou a viagem inaugural (65 minutos), em 1881, em que participou D. Carlos, lembrou ontem o presidente da Câmara da Mealhada, Carlos Cabral, que lamentou ter sido informado do fecho do ramal por via do comunicado enviado à imprensa, ontem à tarde, pela CP.

A 27 de Outubro de 2007, a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, anunciou que a requalificação do ramal já constava do plano de investimentos da Refer de 2008. Porém, no ano passado, só ali houve "melhoria das condições de segurança em passagens de nível", reconheceu ontem a SET.

Através da assessora Carla Fernandes, a SET prometeu que é agora que a Refer vai repor a segurança no caminho-de-ferro. E, em simultâneo, vai "preparar uma requalificação mais profunda, que está dependente de definições da futura plataforma logística da Figueira da Foz, da responsabilidade de vários municípios".

"Esta requalificação constitui uma prioridade política fixada pela tutela e constante das orientações estratégicas para os sectores ferroviário, marítimo-portuário e logísticio", frisou a SET, tendo em vista a futura articulação do Porto da Figueira da Foz com este ramal, que, além de ser um troço da Linha da Beira Alta, entronca com a Linha do Norte e atravessa quatro concelhos (Figueira, Montemor, Cantanhede e Mealhada).

Enquanto os comboios não regressarem ao ramal, os utentes vão dispor, em alternativa e com a mesma frequência, de autocarros. Estes vão partir da Figueira da Foz, diariamente, às 6.12 horas, 12.15 e 19.02, e chegar à Pampilhosa, respectivamente, às 8 horas, 14.03 e 20.50. Em sentido inverso, as partidas vão ter lugar às 7.15 horas, 13.13 e 19.55, e as chegadas às 9.03 horas, 15.01 e 21.43.

ver mais vídeos