mau tempo

Pescadores da Figueira foram ao mar após um mês em terra

Pescadores da Figueira foram ao mar após um mês em terra

Os pescadores da pesca artesanal da Figueira da Foz foram, esta quinta-feira, pela primeira vez ao mar em mais de um mês, mas no sábado voltam a parar devido ao esperado agravamento da agitação marítima.

"Fomos hoje e amanhã [sexta-feira] também vamos, mas, no sábado, já não porque o mar vai subir. Isto está muito mau", disse à agência Lusa Alexandre Carvalho, armador de pesca local.

De acordo com a fonte, desde o início de dezembro que cerca de 30 embarcações se mantiveram sem atividade no porto de pesca da Figueira da Foz.

"O mês de dezembro foi zero. O ano passado estivemos quatro meses [no outono e inverno] sem ganhar um tostão, temos de ganhar no verão para podermos comer no inverno", afirmou.

As embarcações, com nove metros de comprimento e cujo raio de alcance não ultrapassa as 10 milhas (cerca de 18,5 quilómetros), são as mais prejudicadas quando as condições de mar pioram, situação que leva, amiúde, ao encerramento da barra a embarcações com menos de 11 metros, explicou.

A situação tem levado alguns pescadores a desistirem da atividade: "Em dois anos, já desistiram cinco ou seis. Emigraram, foram para o Luxemburgo e Suíça", sustentou Alexandre Carvalho.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG